Destinos NOTÍCIAS

ROAMING x CHIP x SERVIÇO. Qual escolher?

Olá Viajantes! Estávamos com saudades de compartilhar nossas matérias com vocês, mas merecíamos férias do tão cansativo 2016, não acham?

Dessa vez vamos conversar sobre um assunto muito interessante e que gera muita dúvida na hora de você fazer aquela sonhada viagem internacional. Como vou usar meu celular? Vou ficar sem internet? Calma! O Viajante Colorido vai explicar algumas coisas aqui pra você não ficar na mão e sem contato com o mundo durante a sua viagem, ok? Vamos lá:

ROAMING INTERNACIONAL

Geralmente, quando você pisa em outro país e liga os eu celular, já vem uma mensagem da sua operadora de telefone oferecendo serviço de roaming internacional com pacote de dados e blá, blá, blá. CORRA PARA AS MONTANHAS! Furada! O serviço raramente vai ser bom, quase nunca vai ser viável financeiramente e vai te deixar travado com franquias que mal dão pra ficar vendo o seu e-mail ou usar aplicativos de mapas. Essa sempre será a pior opção.

CHIPS DE OPERADORAS LOCAIS

Estamos começando a nos entender. É muito fácil e barato você comprar um chip na América do Sul, nos Estados Unidos ou na Europa…

Geralmente no aeroporto mesmo você já vai ver aquela propaganda de uma operadora, pra você comprar o seu chip e arrasar. Em uma viagem para a Espanha, no aeroporto de Madri, estávamos em uma conexão de duas horas para um vôo com destino à Barcelona e em frente à sala de embarque havia uma loja que vendia jornais e revistas com um banner da operadora Orange. Ele custava €9,99 para o período de 1 mês, com 2 GB de internet 4G e telefonia ilimitada. Para comprar foi necessário somente o passaporte para fazer o registro, o próprio atendente fez tudo. Ele demora um pouquinho para ser ativado, mas quando pousamos em Barcelona, já estava lindo e funcionando. Não tem preço uma viagem conectada. Não tem preço usar o Google Maps e Translator pra tudo ou mesmo ir enviando as informações nas redes sociais e pros seus amigos.

Mas e quando você vai pra aquele país asiático cheio de pessoas que não fala sua língua ou inglês? Você pode se arriscar no aeroporto (que é geralmente onde as pessoas falam inglês devido ao grande número de turistas) para comprar um chip, pra tudo tem um jeitinho. Ou…

CONTRATANDO UM SERVIÇO

Em uma viagem para Miami, alugamos um carro e na própria locadora o atendente nos ofereceu um aparelho que era um ponto de Wi-FI ilimitado. Me lembro que esse serviço custava US$50,00 a cada 10 dias. Achou caro? Veja bem…

Esse aparelhinho tem Wi-FI em todo o território americano e pode ser dividido entre você e sua família ou amigos. Isso é maravilhoso! Um único aparelho para toda a galera!

Agora, se você é aquele viajante “low cost”, não se desespere, ainda tem uma opção dependendo de onde você vai visitar. Em casa mesmo, ou qundo você tiver acesso a um Wi-FI baixe os mapas de onde você vai visitar, no seu celular, o Google Maps tem esse serviço. Algumas cidades, como Nova Iorque, substituiram todos os telefones públicos, por pontos de Wi-Fi. Isso é maravilhoso, aliás, uma cidade que não precisamos comprar nem chip e nem Wi-Fi, pois o acesso era realmente muito fácil e estamos falando da viagem que fizemos em… 2013?!

 

Esperamos que esse texto tenha ajudado você de alguma forma. Deixe seu comentário e sugestão aqui embaixo pra gente amar mais ainda você?

 

Viajante Colorido.

 

 

 

 

 

 

 

Sobre o autor

Roberto Caravieri

Robba Caravieri , Consultor de viagens e aprendiz de publicitário. Colaborador/proprietário do Viajante Colorido - O maior portal LGBT+ do Brasil.

Add Comment

Click here to post a comment