Ásia e Oceania Emirados

Dubai, destino LGBT? Descubra!

Dubai é uma cidade pra LGBT? A resposta poderia ser SIM.

Mas houveram muitos casos em que pessoas Trans, foram impedidas de entrar em Dubai, apenas por serem Trans. Deixamos aqui bem claro que, esse texto está sendo publicado, pois tem MUITA gente que tem curiosidade, empbra trate-se de um país que ainda tem problema com os LGBT. Muitos gays e lésbicas visitaram e comentaram positivamente pra gente. É uma relação de amor e ódio, não vai agradar todo mundo, mas…vamos lá. 

Vamos te convidar pra uma experiência diferente.

Abra sua mente e leia o texto do Alysson Martins que já visitou Dubai e descobriu muita coisa que não se comenta por aí. Ser LGBT em Dubai ainda é crime, demonstração de carinho e afeto em público ainda não são permitidos (isso serve para heterossexuais também), mas a vida gay existe em Dubai. Confira:

Uma das principais cidades do mundo Islâmico se consagra aos poucos como umas das capitais gays do turismo mundial.

É isso mesmo mana, um oásis no meio do deserto, e não é miragem. Dubai, um dos 7 emirados de um pequeno país no golfo Pérsico, ganha espaço no mundo LGBT e atrai ano após ano um aporte gigantesco de turistas homos do mundo inteiro. Dubai é gay sim, mas não do nosso jeito. E fique tranquilo, é muito mais fácil e barato se aventurar nessa ilha da fantasia do que você imagina.

Dubai

Dubai gay? Você enlouqueceu?

SIM. Isso mesmo, e NÃO, não enlouquecemos. Dubai é uma cidade que que ganhou espaço no mundo por sua modernidade e arquitetura, com avanços torrenciais no turismo local. Mas tudo isso você já sabe porque você quando não vai pra buatchy, fica vendo Discovery Channel, mas não viemos falar disso.

Os Emirados Árabes Unidos, país onde Dubai pertence, tem maioria religiosa Islâmica ou Mulçumana, que apesar da tolerância quantos aos costumes ocidentais, ser homossexual ainda é ilegal. Porém, não se desespere mana, ninguém vai bater com uma lâmpada na sua cabeça, vamos dar todas as dicas pra você que quer viajar com seu boy, sua mina, suas manas, “azamigs” tudo ou mesmo por trabalho, pra Dubai sem ter problemas com sua sexualidade.

Então Dubai não é cosmopolita ou mente aberta?

Dubai é uma ilha da fantasia que possui edifícios altos, shoppings gigantescos, praias paradisíacas, tem a concentração do capital da cidade nas mãos do petróleo, ou do turismo, e tudo isso é muito bem investido na cidade. Possui um sistema de metrô 24h, ônibus, taxis e etc. É uma cidade que funciona 24h por dia, e o fervo lá é de segunda à segunda. Toda essa modernidade não reflete em muitos costumes que para nós no ocidente são comuns. Temos que ficar atentos à alguns detalhes pra não dar close errado:

  • Não se pode ingerir bebida alcoólica nas ruas e nem nas praias (como em muitas outras cidades do mundo!)
  • Não pode demonstrar manifestações de afeto em lugares públicos. No caso de estrangeiros, deportação. (isso vale pra qualquer pessoa, não só os LGBT)
  • Mulheres ATENÇÂO : Não pode mostrar ombros ou joelhos
Dubai
Burj Al Arab

Como toda regra tem sua exceção, os hotéis em Dubai entram nesse quesito, e são uma atração à parte. Os melhores restaurantes, shoppings, bares e baladas estão todas neles, onde sim, é possível ser você mesmo!

Dubai
Four Points Dubai

Invista na hospedagem, você vai se surpreender!

Encare Dubai como se estivesse em Las Vegas. Os hotéis na cidade são uma atração à parte e vão te surpreender (as vezes até mais que a própria cidade). Vale à pena desembolsar um pouco mais na sua hospedagem, para garantir um hotel que faça você se sentir a Rainha Árabe.

Atente-se aos hotéis de cadeias grandes internacionais, que são respeitadores e não vão te encher a paciência porque você está sensualizando na piscina. Os melhores hotéis e as melhores regiões são:

Hotéis no centro financeiro de Dubai (Sheik Zyed Road) como Sheraton, Four Points (na foto), Millennium, Novotel e etc.
Esses hotéis estão preparados com treinamentos internacionais de atendimento ao cliente, e não são caros como estamos acostumados a ver aqui no Brasil. Você pode se hospedar no close, exalar a riqueza, gastar pouco, porque a média de um 4* para um casal em 7 noites é de R$ 2500,00.

Incluindo muitas das atividades e das comodidades que esses hotéis possuem (Transporte grátis para shoppings, aeroportos, praias, tours grátis, bebidas à vontade, e baladas free).

Hotéis em Marina Dubai como Media Rotana, Hyatt, Ramada, Mercure, Pullman, InterContinental e etc.

A Marina é um bairro próximo à Palm Jumeirah (aquela ilha badalo em formato de palmeira) e se hospedando em um desses hotéis, jogando aquele charme no recepcionista, garanta um andar alto para tirar pencas de “selfies” pras inimigas ficarem loucas. A vista da Marina, da Ilha e da orla da praia é de tirar o fôlego. O Bairro tem ótimas opções de bares, restaurantes e baladas pra você arrasar “bem Patricia”.

EVITE OS HOTÉIS DO CENTRO E DAS ILHAS ARTIFICIAIS!

Sim, Os hotéis do centro velho de Dubai podem sim ser mais baratos, mas são hotéis Árabes, onde não são tolerantes com as gay, nem as sapatão e nem as trans finíssimas. O Bairro é antigo, velho e perigoso. Você já vai visitar lá passando num city tour pra conhecer a cultura local, então fique hospedado no fluxo do fervo, pra ficar fácil pra pegar o “Uber” pro hotel depois que a senhora estiver loca de Shisha. As ilhas são incríveis, mas longe de tudo. O orçamento precisa ser um pouco mais alto para hospedagem lá, e a necessidade de táxi para se locomover sempre, é inconveniente.
O Metrô de Dubai não atende as ilhas artificiais.

Dubai
Dubai Mall

Ok, está me convencendo, mas o que eu posso fazer de bacana lá?

Dubai turísticamente falando é incrível, e vai te surpreender. E separamos o que mais gostamos:

 

*Safari no deserto:

É coisa de turista e se prepare porque não tem nada de luxuoso mana, mas vale à pena. Separa o frango e a farofa que essa aventura vai te levar pra andar de 4×4 nas dunas com emoção, e o jantar no meio do deserto não é dos melhores, mas os passeios de camelo e os shows são espetaculares. Custa em torno de USD 60 por cabeça.

*City Tour em Dubai

Indispensável se você não fala inglês, porque tem opções com guias brasileiros, que vão andar com você por toda a cidade. Você vai conhecer alguns dos principais Museus como o Museu Dubai, as Ilhas e os principais bairros. Vale pena pra dar um giro na cidade pra aprender um pouco sobre ela. O valor gira em torno de US$ 80 por adulto.

*Passeio de Helicóptero em Dubai

Sim mana, e vai ser badalo! O tour de helicóptero dá um giro de 12 minutos pela cidade, e ver a cidade por cima Te mostra outra perspectiva da cidade, pois o “Mundo”, arquipélago de ilhas que formam os 6 continentes, e as ilhas artificiais só podem ser vistas de cima. Vale a pena pra dar um up na viagem por mais ou menos US$ 158 por pessoa.

*Abu Dhabi é logo ali

A capital dos Emirados fica à apenas uma hora por terra de Dubai, e vale muito a pena. O tour não é cansativo e a visita vai te surpreender com Mesquitas de ouro, templos e construções gigantes e imponentes. E o Ferrari World vai deixar sem fôlego. Vale a pena e sai por mais ou menos US$ 110 por mana.

Abu Dhabi

Agora vamos direto ao assunto, ONDE FICA O FERVO?

O fervo está na cidade toda, os LGBT estão todos espalhados pela cidade. Você confere aqui onde tá esse bafo:

Bares e baladas

*Balloon (Sextas e Sábados):

Conhecido localmente como o “Maior clube Gay do mundo”, umas das maiores baladas LGBT de Dubai está dentro de um hotel 3* em Jumeirah. Lá as pessoas são mais tímidas, em um clima cada um na sua tomando seus drinks. Até a casa lotar, pessoas trocam olhares até começar o fervo. Você vai escutar muito as divas do pop, e verá muitos homens envergonhados, porque não estão acostumados a demonstrar dua sexualidade em publico por lá. Mas também verá turistas do mundo inteiro. Entrada média de USD 27 por pessoa.

*Trouble (Sextas):

Balada localizada próximo ao centro financeiro de Dubai, na comunidade 319, é uma das melhores avaliadas por seus usuários. Música eletrônica, Dj’s ocidentais em um clima Gay Friendly, a balada às sextas feiras reúne o público LGBT para animar as noites de locais e turistas. A média de preço varia de acordo com a festa

*Sublime Bar & Lounge(Quintas):

O Bar em clima tranquilo, localizado no Centro Financeiro de Dubai, em um hotel Ibis Wolrd Trade Center, é uma boa pedida para um drink numa noite de quinta. O Bar com música árabe, reúne o público LGBT de quinta feira, onde é possível curtir um pouco, sem muito fervo. Pra trocar uma ideia “cazamigah”, e dar uma paquerada. Entrada a partir de USD 20 por pessoa

*Mahiki Club (Quintas)

Na nossa opinião, a  preferida (rs). Não é à toa, lugar muito fino e requintado, com a vista do hotel Burj Al Arab, e a praia de Jumeirah. Ao som de música ocidental, o lugar FERVE de quinta feira. Se depois do esquenta animar de uma balada, esse é o lugar. Quinta feira é o dia da comunidade e todos se reunem por lá, e você vai ver os boys mais incríveis por lá. Claro, se a senhora estiver solteira. Média de USD 50 por cabeça, então prepara o bolso mana!

*Lembra da Emirates? Eleita a melhor companhia aérea do mundo esse ano, a “EK” (sigla da companhia) tem base em Dubai, e todas as segundas feiras o Zinc realiza a “Crew Night”, onde os tripulantes não pagam pra entrar e ainda bebem grátis. Então já sabe mana, corre pro Crowne Plaza do centro financeiro pra conhecer aquele boy Libanês que a gente sabe que a senhora gosta.

Pontos de encontro LGBT

Dubai Mall (Quintas)

Nas fontes dançantes você vai notar uma caça, e não é de Pokémon mana. Ligue seu aplicativo que lá é o lance. As quintas feiras, todas se reúnem pra dar aquela voltinha na Starbucks ou na Juan Valdez pra dar tomar um café e quem sabe ele vem com um brinde. Celulares à postos então. Entrada free

Almaz by Momo(Mall Emirates)

Mana, nesse shopping badalo de Dubai, tem um restaurante que você pode ir com seu boy arrasar. Comida marroquina assinada por chef Khadija, tem bom preço e eles recebem bem os LGBT, mas não se esqueça: não rola pedido de casamento porque ali não é lugar mana! O restaurante não é assumidamente LGBT, porém recebe as amigas.

Sheik Zayed Road (Centro financeiro de Dubai)

Todos os cafés por ali, restaurantes e bares nos hotéis da região são bafon! Se você tá com o seu boy ou quer ferver no app de pegação, a senhora vai arrasar. Tem vários bares e restaurantes pra curtir a dois e também o lugar reúne a maior concentração de coisas bacanas pra fazer, se é que nos entende! (rs). Então prepare as pernas e dê uma volta por esta avenida que você vai gostar!

Dubai
Sheyk Zayed Road

Praias de Dubai – O Caribe das Arábias

Sim mana, A gente tá lá e quer ir pra praia, então passamos pra você as melhores pra você frescar com sua canga em Dubai. Lembrando que não pode beber álcool na rua, e não existe quiosque na praia, a não ser que você esteja num resort.

As praias em Dubai na sua maioria são privadas, e tem cobranças para acesso, mas sabemos que toda economia é muita, então separamos as praias mais lindas, que dá pra fazer um fervo cazamigah e ainda de gratis:

  • Jumeirah Beach (altura do Burj Al Arab)
  • Al Mamzar Brack Park (Bairro de Deira)
  • Jumeirah Open Beach (Jumeirah)
  • Umm Suqeim Beach (Pra ver aquele por sol romântico com o boy)
Dubai
Marina Dubai

Mana, cadê o visto?

O visto é fácil, prático e online. Se está viajando com a Emirates ou com a Etihad, o visto é grátis e você o faz direto no site da companhia aérea. Imprime o papel, e somente precisa mostrá-lo na imigração chegando no aeroporto.

Caso viaje com outras companhias aéreas, pode realizar através dos hotéis (verifique se o seu realiza esse trâmite) ou agências de viagens (com cobrança de taxas). O visto de lá precisa ser “patrocinado” por alguém, pra você não fazer a loca e ficar lá. Têm validade de 90 dias e os custos variam de acordo com o seu “patrocinador”.

Se tiver mais dúvidas, converse com um despachante ou acesse o site da Embaixada dos “EAU” no Brasil:

Dubai
Dubai Downtown

Algumas dicas pra fechar o close certo:

  • *Dubai é uma cidade que tudo é possível, por isso é uma ilha da fantasia. Trate ela como se estivesse em Orlando, curtindo uma cidade imponente, mas tudo lá é “fake” pra impressionar os turistas..
  • *O centro de Dubai vale a pena pra compras de jóias, caso haja interesse, mas é caótico e cheio de pessoas como a 25 de março. Passeie por lá quando estiver com o city tour e já faça tudo o que precisar, porque é um lugar complicado de caminhar e tem alto índices de furtos.
  • *Evite o verão mana! Lá é deserto, então viaje no inverno, com temperaturas entre 20 e 30 graus, porque no verão passa dos 50 graus fácil. Difícil sair na rua assim…
  • *Todos os bares e restaurantes são preparados em receber todos os tipos de publico, mas vale a pena se atentar aos costumes locais. Apesar de todos os avanços, eles não são tão mente aberta como nós. Visite, passeie e curta o máximo sempre com responsabilidade, e respeitando as diferenças.
  • Dubai não é uma amiguinha uoh que não libera vip na buatchy, é uma cidade que está de braços abertos pra te receber e receber o seu dinheiro, eles vão te impressionar para isso. Você vai gastar bastante, mas nada exorbitante. Tudo lá é barato, o custo de vida é equiparado ao de São Paulo. Então faça uma pequena economia, aproveite alguma promoção de aéreo e conheça a mais nova capital do turismo LGBT do Oriente Médio.

Sobre o autor

Roberto Caravieri

Robba Caravieri , Consultor de viagens e aprendiz de publicitário. Colaborador/proprietário do Viajante Colorido - O maior portal LGBT+ do Brasil.

24 Comments

Click here to post a comment