Cuba

Cuba: 3 coisas que você precisa saber antes de ir

Em novembro de 2017 eu finalmente realizei um sonho da vida. Saí da minha viagem para Colômbia direto para Cuba.

A ilha localizada no Caribe desperta muita curiosidade e controvérsia. Há quem não consiga separar o turismo da política e há quem não consiga separar o turismo, da politicagem e de uma soma de preconceitos que a gente aprende a ter nesse mundo polarizado. Mas independentemente de tudo isso, é um destino incrível e tem para todo mundo.

Enfim, embora eu FOSSE ADORAR tecer muitos comentários sobre o socialismo, comunismo e Fidel Castro, vou me ater ao que interessa aqui para vocês e, portanto, no post de hoje, falarei sobre três coisas que todo mundo precisa saber antes de embarcar. Vem comigo!

1.Visto

Para entrar em Cuba é necessário visto, mas o processo é bem tranquilo.  Você deve preencher este formulário com os dados de sua viagem, pagar a taxa de R$57,00 (valor novembro de 2017), levar o comprovante de pagamento junto com os outros documentos  até o Consulado ou a Embaixada.

Se você mora em São Paulo pode ir pessoalmente. Eles atendem todos os dias das 08:00 da manhã até o meio dia. É só chegar e se organizar na sala de espera. Não tem senha e ninguém para monitorar quem é o da vez. É um sistema meio autogestão mesmo =)

Caso na sua cidade não tenha consulado, você pode enviar os seus documentos pelo Correios e pagar uma taxa a mais de R$95,00 além do Sedex. O mesmo vale se por acaso um amigo seu for pegar o visto por você. Eu, por exemplo, levei os meus documentos e o do meu marido, então, além da taxa de R$57,00 para cada um, ainda tive que pagar os R$95,00 por que ele não foi pessoalmente.

Eu levei todos os documentos possíveis, como, passaporte, seguro viagem, passagens aéreas e informações das casas que íamos ficar, mas percebi que o que importa mesmo é o pagamento das taxas ( como tudo nessa vida).

Ah, a conta para depósito foi a seguinte:

Banco do Brasil

Conta corrente 091.000.7

Agência 0018-3

CNPJ: 045.991.37/0001-65

E enviar o comprovante para consuladocuba@uol.com.br

Eu, particularmente, não tinha encontrado essa informação em lugar nenhum. Peguei lá na hora e fiz um TED pelo celular ( mas se você não tem essa facilidade, fique atento por que se não vai dar viagem de balde).

Você também pode comprar o visto na conexão no Panamá ou em Bogotá. Como eu não fiz assim, não sei como funciona, mas um amigo disse que também é bem simples e tranquilo.

2. Vacina da febre amarela

Cuba é um país que exige a vacina da febre amarela, portanto, fique apena e vá atrás com pelo menos dez dias de antecedência. Além disso, não esqueça de fazer a carteirinha internacional de vacinação que é emitida pela ANVISA.

Nós fomos antes de todo o auê da febre amarela acontecer nos grandes centros, principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro e aqui em Blumenau, por também não ser área de risco fizemos tudo muito rápido e até arriscamos a deixar para última hora. Mas, isso é ALTAMENTE NÃO RECOMENDÁVEL. Programem-se e vacinem-se o mais cedo possível.

3. Dinheiro

Esse é o ponto mais doido e que eu fiquei mais confusa quando eu comecei a programar a viagem. Talvez por que a maioria das informações confundem um pouco as informações e fica tudo parecendo que é mais difícil do que é. Por causa disso, vamos descomplicar.

Em Cuba são duas moedas. Você já deve ter lido sobre isso. A que os turistas usam é o CUC e os cubanos usam o CUP ou moeda nacional. 1 CUC vale 25 CUP. Nos lugares para turistas, os preços vão estar sempre em CUC. Em alguns outros, o cardápio tem tanto CUC e CUP, mas não é que o cardápio em moeda nacional é mais barato, eles só fazem a conversão para facilitar a vida de quem é de humanas e prefere evitar a fadiga de fazer a conta de cabeça na hora 😉 Só isso. Precisa realmente ficar atento na hora do troco para ver se te devolveram tudo em CUC ou em CUP ou pelo menos o equivalente certo e é sempre bom ter uns CUPs na carteira caso você queira pegar ônibus, por exemplo. Mas se não tiver, não tem problema, vão fazer a conversão na hora lá e você pode pagar com sua moeda de turista mesmo.

Se você está indo para Cuba e tá no começo da organização da viagem ou não, eu tenho certeza que esse post será bastante útil. Se ficou alguma dúvida, deixa nos comentários que eu terei o maior prazer em responder a todos.

Sobre o autor

Danielle Menezes

Uma maranhense arretada, que passou boa parte da vida em Santo André-SP e agora mora em Blumenau. Largou os terninhos pretos e sem graça da vida de advogada para gerenciar de chinelo e descabelada o Brazukas Hostel.

Add Comment

Click here to post a comment