América do Sul Brasil Destinos Hospedagem PARCERIAS

Brazukas o hostel LGBT friendly de Blumenau

Brazukas o hostel LGBT friendly de Blumenau

Um dia na vida eu achei que seria uma advogada… dessas que anda de salto alto, saia no joelho e postura reta.

O início do Brazukas

Achei também que o meu sucesso estava proporcionalmente ligado a minha conta bancária.

 

brazukas hostel - viajante colorido

Um dia na vida eu achei que seria uma advogada, dessas que anda de salto alto, saia no joelho e postura reta. Achei também que o meu sucesso estava proporcionalmente ligado a minha conta bancária.

 

Cinco anos depois de me formar, trabalhar, montar um escritório e descobrir que eu amava muito advogar, constatei que eu vivia um relacionamento abusivo com a profissão. Larguei a OAB e fui viver literalmente das coisas que a natureza dá.
No entanto, nada nesse mundo vem por acaso. E a faculdade, meus estágios, empregos e experiências adquiridas nos meus curtos 27 anos também não vieram.

Eis então que…

 

Os meus primeiros chefes, de quando eu ainda era estagiária resolveram que queriam investir, mas não tinham tempo.
E eu tava ali, não tinha dinheiro, mas tinha tempo e tava querendo descobrir outra coisa pra fazer que não tivesse ligado ao Direito.
Brazukas Hostel - Viajante Colorido
E assim, resumidamente, nasceu o Brazukas, um hostel no centro de Blumenau.
As portas foram abertas no dia 01/10/2016. A gente programou uma super festa, com feirinha, música, amor e chopp.
São Pedro resolveu aparecer, mesmo não tendo sido convidado.
Se você não conhece Blumenau, saiba que aqui chove bastante ( menos do que Joinville, mas ainda chove muito).
A gente se desesperou, mas a nossa inauguração foi linda.
Hoje, quase um ano depois, lembro das alegrias, dos perrengues, das correrias, da polícia chegando no meio das festas, e não tenho outra reação que não seja abrir um sorriso bem grandão e dar um suspiro profundo de gratidão.
Brazukas Hostel - Viajante Colorido

A idealização do projeto

Quando a gente idealizou o hostel, pensamos em um lugar além da hospedagem. Hospedagem tem de monte por aí. Embora a maioria das pessoas não saibam, há outros hostels em Blu City (nosso apelido carinhoso pra cidade) também.
Mas a gente queria mais. A gente queria um espaço libertador.
Um espaço que os moradores da cidade pudessem frequentar o ano todo, seja para tomar uma cerveja, seja para realizar as reuniões dos coletivos militantes pelos direitos das minorias, seja para confraternizar.

Luta + Causa em Blumenau

 

Durante esse um ano, a gente foi palco de muita coisa.
Rolou uma roda sobre gordofobia, sediamos o encontro das pessoas trans em janeiro, somos o espaço oficial do leia mulheres todo último domingo do mês, rolou a macarronada do Damas D´Paus, o coletivo transfeminista da cidade, acolhemos um noivado gay, teve festa junina, teve carnaval ( em uma cidade que não tem carnaval).
Fomos o endereço em que as pessoas apareciam para vir bater papo, outras para buscar acolhimento.E além disso tudo, somos um hostel com a intenção de hospedar viajantes fazendo com que eles se sintam em casa.
Aqui no Brazukas não tem luxo, mas tem wifi =) .
Não tem luxo, mas tem sempre café quentinho.
Não tem luxo, mas é lugar para fazer amigos. 
Hoje, quase um ano da nossa inauguração a família Brazukas tem muito orgulho do negócio que está construindo com a ajuda dos nossos hóspedes e da comunidade blumenauense. A ideia de ter um empreendimento com propósito que vá além do marketing, dá certo. Dá um pouco mais de trabalho, mas dá certo.
Danielle - Viajante Colorido
E a gente espera que o próximo ano tenha ainda mais gente linda, maravilhosa, talentosa e incrível passando por aqui. E como é mês de festa e festa em dobro, o Brazukas vai deixar um presente para vocês.

Quem for leitor e seguidor nas redes sociais do viajante colorido, compartilha este post e avisa a gente para ganhar 15% de desconto nas diárias da Oktoberfest =) 

Sobre o autor

Danielle Menezes

Uma maranhense arretada, que passou boa parte da vida em Santo André-SP e agora mora em Blumenau. Largou os terninhos pretos e sem graça da vida de advogada para gerenciar de chinelo e descabelada o Brazukas Hostel.

17 Comments

Click here to post a comment

  • Que máximo! Amei o projeto e a história! Parabéns por esse primeiro ano e muita prosperidade! Quando for pra Blumenau passarei aí para conhecer!

  • Ótima dica de hospedagem, hein?! Fiquei curiosa pra saber mais sobre a cena LGBT durante a Oktoberfest em Blumenau! Tenho muita vontade de ir pra festa e seria ótimo usar o desconto pra ficar nesse hostel! 😉

    • Oi Alessandra!
      Blumenau é uma cidade bastante complicada. Não a toa, chamamos de Blumenazi em alguns aspectos =(
      O que acontece por aqui é que os coletivos até que são organizados. Blumenau é um polo das pessoas trans, por exemplo. Temos uma boa liderança LGBT também, mas ainda é necessário avançar BASTANTE em diversos temas. A cidade retirou o ensino sobre genero do plano municipal de educação e com isto, está sofrendo uma ação da procuradoria geral da república.
      Mas somos bom em resistir e por aqui, também não fugimos de uma boa briga.

  • Que legal esse post! Adorei o Hostel e toda a história por trás dele e da sua história com ele. Deve ser bem legal poder colocar em prática um projeto bonito como esse! <3

  • Que massa essa história! Que bacana essa virada de vida com muito felicidade:
    “Aqui no Brazukas não tem luxo, mas tem wifi =) .
    Não tem luxo, mas tem sempre café quentinho.
    Não tem luxo, mas é lugar para fazer amigos. ” – Adorei isso!

    Que hostel mais amor! Gostei muito! 🙂

  • Oi Danielle, prazer, sou a Márcia, do Blog Casa de Doda! Também moro em Blumenau!

    Parabéns pelo projeto, pelo sonho, pela realização. Uma hora vou ai, para tomar esse café quentinho.

    Beijos

    • Oi Alessandra!
      Blumenau é uma cidade bastante complicada. Não a toa, chamamos de Blumenazi em alguns aspectos =(
      O que acontece por aqui é que os coletivos até que são organizados. Blumenau é um polo das pessoas trans, por exemplo. Temos uma boa liderança LGBT também, mas ainda é necessário avançar BASTANTE em diversos temas. A cidade retirou o ensino sobre genero do plano municipal de educação e com isto, está sofrendo uma ação da procuradoria geral da república.
      Mas somos bom em resistir e por aqui, também não fugimos de uma boa briga.

  • Que hospedagem bacana! Mais que um hostel, um projeto muito legal que abraça a comunidade LGBT. Adorei conhecer! Bjs

  • Oi Dani,
    Muito prazer….. Sou a Talita, amiga do Robba…que tem me falado bastante de vc…. Compartilhamos alguns ideias e desejos de mudança de vida e história como a sua inspiram!!!! Que o Brazukas seja sempre uma força além de tudo que já oferece e proporciona!!!! Sucesso nesse e em todos os projetos!